por Elaine Silveira www.unicidade.org

Sabe aquele dia que você sorri mais do que o normal ou está super bem, irradiando alegria sem que tenha ocorrido uma mudança significativa em sua vida? E então vem a pergunta: Qual o motivo de tanta felicidade? Arrumou um namorado? Está de carro novo? Foi promovido no trabalho? Mas não, você se dá conta de que simplesmente está bem, sem nenhum motivo específico, e que sentir-se assim é muito bom.

Associar a felicidade a algum acontecimento ou evento externo ocorre porque estamos condicionados a precisar de motivação e justificativas pra tudo na vida. Mas tanto a alegria quanto a tristeza podem acontecer sem causa aparente quando são manifestações do nosso estado de espírito.

E o bom de ser feliz espontaneamente é justamente não relacioná-lo a posses, prazeres, paixões e contagiar todos ao seu redor pelo simples fato de estar de bem com a vida. Isso explica algumas pessoas serem felizes com pouco e outras infelizes apesar de possuírem todo o conforto que a vida pode dar.

Podemos observar duas motivações para a felicidade:

  1. Motivações externas

Nesta condição, pessoas que não estão apaixonadas são infelizes. Também são infelizes as que não acumularam bens ou que não desfrutam de viagens, bons restaurantes, passeios, etc.

O mundo é percebido a partir dos olhos físicos, dos prazeres que se pode obter pelos cinco sentidos e do que os outros podem nos oferecer, e a felicidade está condicionada à concretização de desejos e sucessão de experiências prazerosas.

O desejo surge de uma sensação de descontentamento pela necessidade de possuir algo e a inversão desse sentimento depende do sucesso em se atingir uma meta. A busca pela realização nem sempre é prazerosa, pode ser desgastante e causa desconforto. A sensação da conquista nem sempre é felicidade mas sim o de alívio por ter se livrado da tensão por uma busca frenética de realização. Muito provavelmente novos desejos ocuparão lugar na mente e nessa condição ou a pessoa vive em constante busca por mais e mais, ou fica desmotivada pelos fracassos.

  1. Motivação interna

A felicidade é um estado interno e não está condicionada a nenhum evento externo, o que não significa uma vida de privações. A vida pode ser influenciada por circunstâncias como a satisfação de um agradável banho de mar, o conforto de um carro novo, a motivação de trabalhar no que gosta, o reconhecimento profissional, o prazer de uma viagem, mas a felicidade não depende nem se condiciona a ter todas as expectativas alcançadas, uma vez que a ausência dessas condições não gera infelicidade ou frustração. E você não se torna escravo das necessidades de possuir ou conquistar algo.

Diante disso, observe se as causas da sua infelicidade são internas ou vêm de fora, de eventos externos a você. Se você percebeu que buscar fora de você a felicidade é uma roubada, então estamos na direção certa.

Mas ainda assim está confuso? O que seria isso? Sentir a plenitude sem precisar de motivação externa. Ser espontaneamente feliz.

Reassumindo o comando. Resgatando em você a liberdade para decidir se você quer ser feliz……ou não. É você quem aperta o play da felicidade. Você se coloca no mundo com apreciação e presença e seu estado interno de bem estar se manifesta em satisfação na vida.

Como eu posso me colocar nesse caminho da felicidade sem causa?

Primeiramente você precisa determinar e optar pela sua felicidade, decidir-se a favor dela. Fortalecer seus valores internos se colocando de maneira mais positiva no mundo. E para isso a meditação é uma ótima ferramenta pois nos traz a experiência real de que não precisamos de nada para sermos felizes. Você para de querer ganhar, para de competir, para de querer que as coisas sejam diferentes do que elas são. Isso não é passividade e sim confiança no fluxo natural da vida, na certeza de que nada nem ninguém pode tirar de você a decisão de ser feliz. Pessoas que atingem esse estado estão naturalmente em sintonia com Deus. E, no estado meditativo, não pedimos que Deus faça nada por nós, mas apenas silenciamos para que ele nos diga o que fazer para que sejamos um canal da presença dele no mundo.

Por isso um dos programas mais fortes aqui do blog é a Prática Guiada de 21 Dias de Meditação e Relaxamento  “Uma Viagem ao Centro de Você Mesmo”.

Mantenha o foco e a disciplina. É no estado meditativo que você acessa o mundo interno, através do qual você adquire mais consciência do mundo externo. Perder-se no mundo externo é esquecer-se de si mesmo. Olhe pra dentro e o que está fora ficará mais nítido.

Slide23

Inscreva-se no blog para receber o Programa Completo de 21 dias de Meditação e Relaxamento

O conteúdo de unicidade.org é um convite à transformação através de práticas de yoga, meditação, cuidados com a saúde e textos que levam à reflexão existencial e reestruturação da mente. Para conhecer mais sobre o blog acesse unicidade.org.

Aqui um panorama geral do blog com link para algumas das postagens mais visitadas.

© Elaine Silveira, unicidade.org, 2017. É proibido o uso não autorizado e / ou duplicação deste material sem a permissão expressa e por escrito da autora deste site. Trechos e links podem ser utilizados, desde que o crédito seja claro e dado à Elaine Silveira, unicidade.org, com direção adequada e específica para o conteúdo original https://unicidade.org/2017/03/17/a-decisao-interna-de-ser-feliz/.

Para compartilhar com seus amigos ou deixar seu comentário vá para o final da postagem.

Vou adorar saber sua opinião.

Gratidão!!!

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Anúncios