por Elaine Silveira www.unicidade.org

O NATAL, da maneira como é celebrado, é a maior representação fictícia a que nos submetemos e é a causa de tanto sofrimento nesse período de festas. É um exemplo da importância exagerada que a humanidade dá às imagens. Vamos entender melhor isso:

Temos um Papai Noel super agasalhado em vermelho e branco e a imagem da neve associada ao Natal, mas Jesus nasceu no deserto onde jamais nevou. Embora  para alguns a árvore de Natal simbolize a gratidão pelo nascimento de Jesus, muito do que se fala sobre o Pinheiro é apenas lenda. Há também a troca de presentes que representam as ofertas dos reis Magos no dia 6 de janeiro, 12 dias após o nascimento de Jesus. Por que então trocamos presentes no Natal.

Captura de tela 2017-12-18 14.33.41

A abastada ceia de Natal é uma clara associação ao sucesso e fartura. Os grandes banquetes tiveram origem nas festas pré-cristãs da Roma Antiga, sem nenhuma relação com o Natal. A maior referência Bíblica de ceia que temos é a de Jesus com os apóstolos, a Última Ceia, que além de não ter sido no Natal , foi protagonizada por um pão que foi repartido entre todos por Jesus.  Já a tradição do Peru é uma herança da festa de Ação de Graças americana.

E, ainda mais controverso, é o dia do nascimento de Jesus. O dia 25 de dezembro se caracterizava pelo culto pagão Natalis Invistis Solis (nascimento do deus sol invencível), ao deus Mithra, da Pérsia.. O Imperador Constantino estabeleceu o dia 25 de dezembro como o dia do nascimento de Jesus por uma questão meramente política. Com o aumento e difusão do cristianismo e para resgatar a unidade religiosa do povo que ele governava,  estabeleceu  o Natal cristão no mesmo dia das festas pagãs. Apesar da divergência a respeito do dia exato do nascimento de Jesus, o dia 25 de dezembro já se consagrou energeticamente e universalmente e o Espírito Natalino se estabelece nesse período.

O sofrimento se dá pela supervalorização de imagens

Como podemos ver, o Natal é uma projeção de imagens e símbolos criados pelo homem que em nada condiz com o nascimento de Jesus, e isso se fortalece através de um marketing estilizado de um Papai Noel americanizado e consumista, fazendo de uma data que deveria ser especial, um  sinônimo de excessos, extravagância e desperdício. Para alguns, celebração, para outros, privação e sofrimento. Mais um evento que valoriza a desigualdade.

Todo o sofrimento ocorre pelo significado excessivo que foi dado às imagens projetadas, às expectativas não atendidas, aos presentes não ofertados, às mesas que não são fartas, etc.

Por que então sofrer em cima de uma farsa? Sofrer por algo que não é real? Nada disso de fato representa o Natal.  São condicionamentos da mente. Aquilo que você vê está enganando sua mente e te trazendo infelicidade.

Mas e o real sentido do Natal?

No contexto religioso e não comercial, o Natal é a representação da vinda de Jesus. Se nos aprofundarmos um pouco mais simboliza a revelação da verdade sobre a vida, e a Ceia deveria ser tão somente um ato de comunhão com Deus. Mas nos colocamos diante de um cenário cujas imagens são distrações para nos fazer esquecer deste real propósito, o momento no qual Jesus se fez presente.

Esse afastamento do significado do Natal  também causa sofrimento

Há um chamado interno, mas inconsciente, que se manifesta como uma tristeza sem motivo aparente. É o seu Real Ser suplicando pelo seu despertar, para você deixar de atribuir importância ao que não tem significado algum, é um chamado para seguir a Jesus:

João 14:6

Eu Sou o Caminho a Verdade e a Vida

Transcenda as ilusões. Ainda que você confraternize com familiares, faça a troca de presentes, celebre o Natal e interaja nesse sistema tal como ele é, não se perca nas imagens do mundo.

João 3:16

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê  não pereça, mas tenha a vida eterna.”

Neste Natal tire o véu da mentira da sua mente para ver o mundo com a mente de Deus e entender o significado da frase:

João 8:32

A Verdade vos Libertará.

Na próxima postagem: MEDITAÇÃO DE NATAL

O conteúdo de unicidade.org é um convite à transformação através da meditação, ioga, alimentação e qualidade de vida, com textos que levam a dicas práticas para saúde do corpo, mente e espírito. O objetivo é trazer a cada um a capacidade pessoal de entender e lidar com as próprias dores. A conexão interna onde se encontram todas as respostas.

© Elaine Silveira, unicidade.org, 2017. É proibido o uso não autorizado e / ou duplicação deste material sem a permissão expressa e por escrito da autora deste site. Trechos e links podem ser utilizados, desde que o crédito seja claro e dado no início da postagem à Elaine Silveira, unicidade.org, com direção adequada e específica para o conteúdo original: É-natal-por-que-tantas-pessoas-sofrem-com-isso?

Para compartilhar com seus amigos ou deixar seu comentário vá para o final da postagem.

Vou adorar saber a sua opinião.

Gratidão!!!

Para saber mais sobre o blog:

É tempo de compartilhar. Compartilhar é se importar.

Unicidade – Integração Plena

 

 

Anúncios